I Secção Viveu Uma Atividade Mágica

Partilha esta Notícia

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

“Com amizade e alegria construímos um mundo cheio de magia”. Foi este o lema do Dia do Lobito que este ano, e à semelhança das atividades desenvolvidas durante a pandemia, decorreu através da plataforma Zoom.

A atividade realizou-se no fim de semana de 27 e 28 de março, onde os elementos foram levados a conhecer uma árvore muito especial que contagiava tudo à sua volta com a sua magia: a Elvira. Neste contexto, para uma vivência mais completa do imaginário, os lobitos foram convidados a plantar uma semente de trigo duas semanas antes, cujo objetivo era que esta crescesse até à data do encontro da I secção.

De todas as dinâmicas elaboradas ao longo dos dois dias podem destacar-se: a construção de um abrigo, de uma lanterna mágica e de um instrumento musical, passando também por um debate e reflexão em alcateia a fim de encontrar alternativas que permitissem a sua evolução e melhoramento, sem esquecer a habitual Eucaristia antes do encerramento da atividade. De uma forma geral, as atividades propostas tiveram em vista desenvolver espaços online com vídeos e explicações sobre as atividades a realizar mas  criar também momentos offline para que os lobitos pudessem desenvolvê-las  livremente.

Entre elementos, dirigentes e equipa de organização, no total estiveram envolvidos mais de 260 elementos. Relativamente ao número de lobitos participantes, as inscrições rondaram os 200 elementos, integrantes de 20 agrupamentos, sendo uma adesão considerável, relembrando que se trata de crianças entre os 6 e os 10 anos, uma faixa etária na qual realizar uma atividade exclusivamente online é bastante desafiante, visto que é necessário captar a sua atenção e manter a motivação durante longos períodos de tempo.

A apreciação global a retirar deste Dia da I Secção é bastante positiva, atendendo à participação, empenho e boa disposição dos elementos e a sua grande adesão às dinâmicas preparadas. Para além disso, o feedback recebido demonstra também que a falta de atividade,  derivada da situação pandémica,  fez com que houvesse mais abertura por parte dos elementos, pois existia o desejo de uma atividade maior, em conjunto.