Mais de 300 Exploradores e Moços Reunidos Virtualmente Para Um Ateliê de Cargos e Funções

Partilha esta Notícia

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Desde o início da pandemia que o CNE, tal como todos nós, teve de adaptar o seu modelo de atividades e procurar inovar no seio digital para que se continuasse a fazer escutismo. Foi nesse contexto que a Secretaria Regional Pedagógica da IIª secção, em conjunto com as equipas de animação, decidiu realizar um ateliê de cargos e funções via Zoom com exploradores/moços, durante a manhã de 17 de abril. Mês em que ainda se faziam sentir as restrições impostas na concretização de atividades presenciais. 

Dessa forma, os principais objetivos do ateliê prendiam-se em: reforçar aos elementos a sua importância dentro da Patrulha/Tripulação; motivar o trabalho dentro de cada cargo; dar a conhecer as oportunidades educativas de cada cargo; e fornecer ferramentas e conhecimentos para que os elementos possam desempenhar os seus cargos de forma mais eficaz. 

Relativamente ao programa da atividade, assim como em todos as outras, esta arrancou com o check-in/acolhimento às 10h, seguida pela oração e por volta das 10h40 deu-se, então, início aos ateliês. As dinâmicas abordadas envolviam os cargos e funções de: Guia/Timoneiro; Secretário/Moço Escrivão; Tesoureiro/Moço do Detalhe; Socorrista/Moço da Botica; Guarda Material/Moço do Baú; Animador; Relações Públicas; e, por fim, Intendente/Moço de Taifa, que decorreram até às 11h40, altura em que se transitou para a fase final da atividade e os elementos atribuíram a sua avaliação, culminando com a oração de encerramento.

No que diz respeito à adesão, considera-se que foi bastante significativa, visto que estiveram envolvidos ao todo 309 elementos e 54 dirigentes e, consequentemente, o feedback recebido também se mostrou bastante positivo tanto por parte dos exploradores/moços, que se revelaram unânimes quanto à importância deste tipo de atividade e muito satisfeitos com as competências adquiridas, demonstrando a maioria, interesse para que mais iniciativas deste género se realizem, futuramente. Esta última opinião vai, inclusive, ao encontro da referida pelos dirigentes, que concordam e, para além desse aspeto consideraram, ainda, benéfico o facto de terem preparado o ateliê em  conjunto com outras equipas de animação. Fator que contribuiu bastante para o sucesso da atividade e que constituiu, ao mesmo tempo, um objetivo alcançado pela Secretaria Regional Pedagógica, que pretendia fazer com que as equipas de animação elaborassem as dinâmicas em grupos de 2 ou 3, possibilitando a partilha de conhecimentos e realidades diferentes de modo a tornar a atividade o mais completa e diversificada possível.