CAMINHEIROS E COMPANHEIROS REUNIDOS EM PORTIMÃO PARA INICIAR O ANO ESCUTISTA

Partilha esta Notícia

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

No passado dia 30 de outubro teve lugar, no Pavilhão Arena de Portimão, a atividade regional ERC2 (Encontro Regional de Caminheiros e Companheiros), que acolheu 53 elementos.

Seguindo o lema “O Topo está Mais Perto Dentro de Nós”, que pretendeu dar continuidade ao mote da Junta Regional para o triénio, o principal objetivo assentou, como é habitual, na revisão e discussão dos pontos da Carta de Clã Regional pelos participantes.

Para além disso, procedeu-se à nomeação e votação dos membros para a Equipa Representante do Clã Regional do Algarve, Nilton Oliveira (1200-Quelfes), Gonçalo Silva (413-Ferragudo) e Sara Martins (100-Tavira), noviça na IV Secção que deixou a equipa organizadora bastante satisfeita pela iniciativa e empenho. A função deste grupo será fazer cumprir a Carta de Clã Regional.

Foram, ainda, eleitos os representantes para integrar a Equipa Regional para o Plano Educativo, Daniel Monteiro (714 – Albufeira) e Nilton Oliveira (1200 – Quelfes), que juntamente com os atuais dirigentes irão trabalhar em projetos e atividades da Junta Regional.

Apesar das dinâmicas já conhecidas e mencionadas que se realizam todos os anos, houve duas novidades no ERC do presente ano escutista. Pela primeira vez em alguns anos foi decidido pela Secretaria Pedagógica que não se implementaria a componente de Serviço: “Antes acabava por acontecer tudo muito à pressa. Era uma grande logística para tão pouco tempo. Nem o Serviço, muitas vezes, era concluído nem os elementos tinham tempo para o que realmente importa – conviver e conhecerem-se uns aos outros, elaborar a Carta de Clã Regional e darem o pontapé de saída no ano escutista que se inicia”, revela a dirigente Vanda Brazona. Considera-se, ainda, que este método foi mais proveitoso para os participantes que tiveram mais tempo para debater, ponderar e avaliar quais os pontos que deveriam efetivamente integrar a Carta de Clã Regional. Algo que não acontecia com tanta flexibilidade de horários em anos anteriores.

Relativamente à segunda novidade, decidiu-se, também, que este ano o “tempo livre” dos dirigentes na atividade seria utilizado para fazer uma pequena reunião, enquanto os elementos debatiam os pontos da Carta de Clã, e abordar temas como as boas práticas nos Agrupamentos, os problemas e as necessidades que encontram na Secção, entre outros assuntos que se mostrassem relevantes.

Quanto à adesão dos elementos nesta atividade, a Secretaria Pedagógica confessa que já calculava que houvesse menos participantes, visto que é uma altura do ano sempre bastante complicada e este ano ainda se intensificaram mais as dificuldades. “Devido à situação que continuamos a atravessar, muitas Universidades optaram por iniciar o período letivo mais tarde, o que fez com que muitos caminheiros/companheiros não regressassem a casa à data do ERC2.” Neste contexto, a hipótese da reduzida adesão devido a uma falta de interesse é colocada de lado pela equipa organizadora, visto que acreditam ser apenas o reflexo da falta de disponibilidade. Por outro lado, referem que a IV Secção recebeu muitos noviços este ano, o que pode pesar um pouco na falta de adesão: “Os elementos não conhecem tão bem, muitos nunca participaram numa atividade presencial de Caminheiros e Companheiros, pelo que é natural a apreensão”. Ainda assim, considera-se que a participação de 53 elementos foi muito positiva, tendo em conta que o ano passado a atividade se realizou virtualmente e se pode tornar um pouco menos dinâmica e não ser tão apelativa.

No que diz respeito ao feedback dos participantes, estes mostraram-se bastante agradados com o resultado da atividade. Nesse sentido, recolhemos o testemunho de um dos integrantes de ambas as equipas criadas neste ERC2 – a Equipa Representante do Clã Regional do Algarve e a Equipa Regional para o Plano Educativo:

O ERC2 para mim foi muito gratificante, porque depois de tantos anos ter sido a Região a trazer inúmeros bons momentos para recordar decidi reger-me por uma frase que um grande sábio um dia me disse: ‘um egoísta inteligente é altruísta’, e concluí que chegou a minha altura de ajudar o Clã Regional a reerguer-se e a ser o que foi outrora. Integrei a ERCRA e a ERPE para que tudo o que sonhámos durante a atividade se concretize no futuro”. Nilton Oliveira (1200 – Quelfes)